Rate this post

TEXTO NURIA DEL OLMO | IMAGENS ISTOCK, MAPFRE

A MAPFRE está comprometida em reduzir ao máximo as emissões de carbono e o consumo de energia em todos os países onde opera, a fim de combater a mudança climática. Isto acontecerá graças a um plano ambicioso, com o qual a empresa promoverá a reciclagem, a energia solar, a mobilidade sustentável e o reflorestamento, entre outros.

A redução da pegada ambiental da MAPFRE é um elemento chave de nossa responsabilidade ambiental e reflete nosso desejo de desempenhar um papel ativo na transformação necessária e urgente rumo a uma economia de baixo carbono.

A MAPFRE desenvolveu o Plano Corporativo de Pegada Ambiental 2021-2030 com objetivos exigentes. Especificamente, até 2024 estamos empenhados em compensar a pegada de carbono da MAPFRE em oito países e, até 2030, o desafio é reduzir a pegada de carbono do Grupo em 50% (em comparação com 2019) e compensar a pegada de carbono restante para o Grupo como um todo. Também aderimos à Aliança Seguradora para Emissões Líquidas Zero, com o objetivo de alcançar neutralidade de gases de efeito estufa até 2050, isto é, emissões líquidas zero em nossas carteiras de assinatura de seguros e resseguros.

Para conseguir isso, a MAPFRE promove a compra de energia renovável, incentiva o trabalho móvel, reduz as viagens de negócios por avião e carro, e transforma suas próprias frotas em veículos ECO. Este ano também terá um número maior de edifícios sustentáveis, instalará mais painéis fotovoltaicos para autoconsumo, promoverá a redução do consumo de papel e água e continuará reduzindo, reciclando e reutilizando os resíduos que gera.

Economia de energia

A MAPFRE promove seu compromisso com a eficiência energética como elemento chave em sua estratégia de sustentabilidade. Para isso, reduzirá o consumo de energia do Grupo em 40% em relação a 2019, especificamente em 23 GWh até 2024, valor equivalente ao consumo total de energia dos negócios da MAPFRE nos Estados Unidos. Até 2030, a redução será de 60 GWh, o que equivale a quase 100% do consumo anual de eletricidade do Grupo na Espanha.

Atualmente usamos energia de fontes 100% renováveis na Espanha, Portugal e Alemanha, e este ano instalamos 4.700 painéis fotovoltaicos na sede, o que evitará a emissão de 740 toneladas de CO2 para a atmosfera por ano. Com esta medida, espera-se que quase 40% do consumo atual na matriz em Madri provenha da instalação de autoconsumo fotovoltaico, que servirá para abastecer grande parte do consumo de energia necessário para o funcionamento diário dos escritórios, incluindo os 48 pontos de recarga grátis de 22 KWh que a MAPFRE oferece aos funcionários que utilizam carros elétricos ou híbridos plugin.

Edifícios verdes

No final de 2021, a MAPFRE tinha 13 edifícios com certificação de sustentabilidade, como a Torre MAPFRE em Barcelona, com certificação LEED, BREEAM ou Energy Star (selos líderes em eficiência energética e design sustentável), que confirmam que esses espaços são construídos e projetados para reduzir o impacto ambiental, ou seja, economizar energia, fazer uso eficiente da água, reduzir as emissões de CO2, melhorar a qualidade do ambiente interno e minimizar o uso de recursos naturais, entre outros. Até 2030, 50% da superfície dos grandes edifícios de propriedade da empresa será certificada como sustentável.

Mobilidade sustentável

Agir sobre a mobilidade nas cidades é fundamental para reduzir a poluição e as emissões e, neste sentido, a MAPFRE está empenhada em reduzir sua pegada de carbono ligada aos deslocamentos em 34% até 2030. Atualmente, a empresa oferece aos funcionários várias medidas. Elas incluem transportes que conectam algumas sedes com os principais pontos da cidade e com o transporte público, estacionamentos para bicicletas, aluguel de veículos elétricos, pontos de recarga para veículos ECO e um sistema de videoconferência para limitar as viagens de negócio.

Reunión sobre huella de carbono

Resíduo zero

Se conseguirmos fracionar e reciclar adequadamente todos os resíduos gerados em nossa vida diária, garantiremos que os resíduos tenham uma segunda vida e possam ser reutilizados, evitando assim que acabem em aterros sanitários. Deste modo, não apenas diminuímos nossa pegada de carbono, mas também evitamos a poluição da água, do solo e do ar, economizamos matérias-primas, conservamos os recursos naturais e os ecossistemas e protegemos nossa saúde e bem-estar. Neste sentido, em 2021, a empresa atingiu o desafio de converter sua sede em RESÍDUO ZERO, um projeto com o qual reciclou 351 toneladas de resíduos e fez uso de 92% dos resíduos gerados. Ele se estenderá ao Brasil, México e Porto Rico até 2024. Até 2024, estamos comprometidos em utilizar 84% dos resíduos gerados, um objetivo que aumentaremos para 90% até 2030.

Floresta MAPFRE

O reflorestamento é uma das melhores ferramentas para mitigar e se adaptar à mudança climática, não apenas como um sumidouro para as emissões de CO2, mas também para regular o regime hídrico, prevenir a erosão do solo e promover a conservação da biodiversidade. No âmbito do projeto Bosque MAPFRE, plantamos recentemente um total de 4.874 árvores no município de Cerdedo-Cotobade, em Pontevedra, e outras 1.667 no Parque Natural Sintra-Cascais, no centro de Portugal. Com estes dois projetos, contribuímos para repovoar quase 5 hectares de áreas afetadas pelo desmatamento e para estas mais de 6.500 novas árvores absorvendo 4.000 toneladas de CO2 da atmosfera, neutralizando assim 21% das emissões de carbono emitidas pela empresa nestes dois países.

Gestão da água

Os recursos hídricos representam um desafio para o futuro do planeta, tendo em vista que a disponibilidade de água potável é ameaçada diretamente pelas consequências da mudança climática. Cientes desta realidade, a empresa está comprometida com a gestão abrangente e sustentável da água em suas instalações, que permitirá reduzir o consumo em 25% até 2030, um desafio que alcançará com tecnologia, regulamentos, controle de consumo e responsabilidade.

Compra verde

Com o conceito de “Compra Verde” temos implementado um modelo de aquisição de produtos e serviços, cuja avaliação inclui aspectos ambientais que assegurem o mínimo impacto ambiental durante seu ciclo de vida. Para conseguir isto, definimos várias linhas de ação dentro dos processos de licitação, para avaliar o desempenho ambiental dos bens e serviços contratados. Nossos objetivos para 2030 incluem a implantação deste modelo em todo o Grupo, bem como a classificação de nossos prestadores estratégicos de acordo com critérios ambientais e o reconhecimento de seu desempenho ambiental.

O que significa a descarbonização?

Descarbonizar é tudo aquilo que permite eliminar o consumo de combustíveis fósseis, como o carvão, o petróleo e o gás natural, e cuja combustão libera energia, contaminantes e gases do efeito estufa. Entre os gases do efeito estufa mais abundantes originados pela atividade humana está o dióxido de carbono (CO2), que causa o aquecimento da superfície terrestre e que produz consequências negativas para o clima. A descarbonização não é somente uma opção, mas uma realidade para muitas empresas que buscam ser neutras em carbono, como a MAPFRE, um desafio que implica em conhecer sua pegada de carbono atual e identificar estratégias em curto, médio e longo prazos para reduzir e compensar a parte que pode ser eliminada.

Além das ações internas e externas para reduzir a pegada e o consumo de energia, a MAPFRE também contribui para a descarbonização com critérios de ASG no investimento e, neste sentido, não investe em empresas nas quais 30% ou mais de sua renda provém de energia produzida a partir do carvão e está comprometida com investimentos sustentáveis na Espanha, como, por exemplo, com o primeiro fundo MAPFRE de Energias Renováveis. Assim mesmo, aplica critérios ASG na assinatura, como não investir em empresas de carvão, gás e petróleo que não estejam comprometidas com um plano de transição energética, que permita manter o aquecimento global em torno de 1,5 ⁰C.

Zero emissões Líquidas para 2050

MAPFRE aderiu à Aliança Seguradora para Emissões Líquidas Zero (Net-Zero Insurance Alliance, nas siglas em inglês NZIA), com o objetivo de atingir a neutralidade de emissões de efeito estufa para 2050, isto é, o compromisso da Aliança é zero emissões líquidas de gases do efeito estufa em suas carteiras de assinatura de seguros e resseguros. Esse compromisso incrementa a exigência de sustentabilidade da MAPFRE, pois representa que nos próximos anos deverá reduzir ao máximo a emissão de gases do efeito estufa em toda a organização e eliminar as emissões residuais que não foi possível reduzir através de projetos de absorção. Para isso, a MAPFRE deve estabelecer critérios de assinatura para ter um impacto significativo em termos de emissões, assim como definir compromissos de descarbonização com os clientes mais relevantes e promover acordos, produtos e serviços que encorajem a redução da pegada de carbono, entre outros.

Ser Net-Zero significa que o Grupo contribui para o Acordo de Paris, que consiste em limitar o aumento da temperatura global a 1,5 ºC acima dos níveis pré-industriais, no ano 2100.

Antonio Huertas

«Essencial para o planeta»

“A descarbonização econômica é fundamental para o planeta” salientou recentemente Antonio Huertas, presidente da MAPFRE, quem indicou que “nosso compromisso com o meio ambiente é elevar a exigência de sustentabilidade de maneira firme e progressiva, acompanhando a sociedade em uma transição justa e auxiliando nossos clientes e pessoas que dependem de sua atividade para convergir também nessa direção”. Ainda, sublinhou que “da parte que nos toca, nossa preocupação é melhorar a gestão de nossa pegada ambiental, com a promoção da economia circular e o apoio a partir da assinatura e do investimento para a transição em direção a uma economia zero emissões (Net-Zero) de maneira justa, priorizando o bem-estar das pessoas”.

Share This