Os testes de estresse são uma importante ferramenta de gestão de risco utilizada pelas instituições financeiras como parte de sua gestão interna de riscos. Este tipo de exercício alerta para os efeitos sobre a solvência de uma entidade como consequência de eventos adversos inesperados relacionados a uma variedade de riscos. Os testes de estresse costumam incluir dois cenários hipotéticos, um central e outro adverso, onde se incluem casos extremos, com possibilidades remotas de materialização, mas para os quais as entidades também devem estar preparadas. O normal é que esses tipos de exercícios sejam mantidos no plano teórico e nunca se tornem realidade.

Vejamos um exemplo: em muitas das economias do mundo o PIB caiu em dois dígitos, uma pandemia global que paralisou a atividade econômica global e que obriga as empresas a fornecer seus serviços com grande parte de sua força de trabalho trabalhando à distância desde suas casas, um contexto de interesse negativo em grande parte do mercado de dívida pública, o que elimina a rentabilidade do resultado financeiro de muitas empresas. Eventos catastróficos como terremotos e outras calamidades. E, para completar, um ataque cibernético de ransomware em grande escala projetado para derrubar os sistemas de uma empresa e torná-la inoperante em meio à alta temporada de atendimento ao cliente.Você consegue imaginar um cenário assim? Nenhum regulador seria tão perverso a ponto de contemplar tais parâmetros em seus testes de estresse…

Mas é claro que nós imaginamos. Esse foi o cenário que a MAPFRE teve que enfrentar em 2020.

Tudo que foi exposto anteriormente serve para contextualizar os resultados correspondentes ao ano passado, os quais foram apresentados ao mercado recentemente pela empresa. Em um ano assim, em que muitas entidades apresentaram perdas multimilionárias, a MAPFRE terminou o ano com um lucro de 527 milhões de euros.

Una de las fortalezas de la compañía, que le ha permitido afrontar este periodo con garantías, es un modelo de negocio diversificado y su política de gestión de riesgos prudente. Pero también lo es la excelente posición financiera de MAPFRE, algo que también se ha puesto de manifiesto durante los últimos 12 meses. Os prêmios de seguros diminuíram devido à paralisação das economias, mas a empresa gerou 658 milhões de euros de resultado operacional, um número praticamente igual ao do ano anterior. Os três principais mercados do Grupo (Espanha, Brasil e Estados Unidos) contribuíram conjuntamente com um lucro líquido de 625 milhões de euros. 24 dos 26 mercados com operações de seguro direto conseguiram encerrar o ano com um saldo positivo. 

Até mesmo o negócio de resseguros, que sofreu grande impacto devido à COVID-19 e teve de fazer frente a catástrofes naturais, com um efeito conjunto de mais de 100 milhões de euros, conseguiu fechar o ano com lucro. Um dos pontos fortes da empresa, que possibilitou enfrentar este período com garantias, é um modelo de negócios diversificado e sua política de gestão de riscos prudente. Mas também a excelente situação financeira da MAPFRE, algo que também ficou evidente nos últimos 12 meses.

As agências de classificação Standard & Poor’s e Fitch fizeram uma alusão precisa aos robustos níveis de capital da empresa ao justificar sua decisão de manter o Rating de força financeira do Grupo em ‘A+’. O índice de endividamento, de 23%, mantém-se em níveis bastante inferiores à média do setor. E o ‘ratio’ combinado do negócio de seguros caiu para 92,9%.

Como consequência de tudo isso, a MAPFRE conseguiu honrar seu compromisso com seus acionistas, pagando um generoso dividendo por conta dos resultados do ano, com uma posição de solvência superior a 180%, dentro dos níveis que a própria empresa estabeleceu como objetivo. A solidez da MAPFRE lhe permitiu pagar 416 milhões de euros em dividendos no ano da pandemia, o que representa uma rentabilidade de 8%.

No ano em que muitas entidades apresentaram perdas multimilionárias, a MAPFRE terminou o ano com um lucro de 527 milhões de euros.

Um dos pontos fortes da empresa, que possibilitou enfrentar este período com garantias, é um modelo de negócios diversificado e sua política de gestão de riscos prudente

A principal vantagem dos testes de estresse é que eles permitem que os operadores do mercado demonstrem confiança sobre a capacidade de solvência de uma empresa, mesmo diante das maiores adversidades.

Não é por acaso, portanto, que a primeira campanha global lançada pela empresa tem a CONFIANÇA como eixo de transformação e superação. Um valor que assume especial relevância no contexto atual marcado pela COVID-19. A confiança é o principal atributo para a reputação de uma seguradora, aquele que marca a relação entre empresa e clientes. Porque a confiança é um elemento inerente à atividade seguradora, onde o cliente transfere os seus riscos para uma empresa, que se encarregará de garantir ou indenizar a totalidade ou parte do dano produzido em caso de sinistro.

A campanha enfatiza a capacidade das pessoas de seguir em frente mesmo diante das adversidades e de realizar seus sonhos. Através de uma conversa com Rafa Nadal, são apresentadas cinco histórias inspiradoras e reais que o convidam a refletir sobre a importância de confiar em si mesmo para alcançar qualquer objetivo, por mais impossível que pareça.

Luciana Tenorio (Peru), Germán Madrazo (México), Sandro Salgueiro (Brasil), Wendy Ida (EUA) e Óscar Pérez Marcos (Espanha) são os protagonistas desta campanha, pessoas comuns que um dia se armaram de confiança para realizar os sonhos que mudariam suas vidas, como fazer história nas Olimpíadas de Inverno sem nunca sequer ter usado esquis, desenhar protótipos das aeronaves do futuro antes dos 25 anos de idade ou projetar espaços para criar vida em Marte.

Esta campanha também reflete o compromisso da MAPFRE com o território digital para chegar a seus clientes em todo o mundo. É a primeira vez que a empresa constrói uma campanha de alcance global. Você pode ver os diferentes materiais em www.confianzaMAPFRE.com

A confiança também é o que inspira a estratégia que a MAPFRE segue desde março passado contra a Covid-19, com base em três prioridades:

  • Em primeiro lugar, garantir a saúde e o bem-estar dos funcionários e colaboradores, reforçando o compromisso com todos os nossos grupos de interesse.
  • Em segundo lugar, proteger o negócio garantindo a continuidade do modelo baseado na solvência e na solidez do capital.
  • E em terceiro lugar, ajudar a sociedade a superar esta pandemia.

No ano da pandemia a MAPFRE pagou 416 milhões de euros em dividendos, o que representa uma rentabilidade de 8%

Desde a Fundación MAPFRE, mais de 200 milhões de euros foram investidos para ajudar a sociedade a enfrentar a situação extraordinária da Covid-19

Isso inclui todos os tipos de ajudas aos clientes, com facilitações para o pagamento e até mesmo a devolução de prêmios. Facilidades para nossos agentes, fornecedores e colaboradores, para que mantenham suas atividades e não tenham que fechar suas empresas. E um enorme esforço social, desde a Fundación MAPFRE, para focar em muitos países particularmente afetados pela pandemia, com 35 milhões de euros, e mais outros 10 neste mês de janeiro. Mais de 200 milhões de euros foram investidos para ajudar a sociedade a enfrentar esta situação extraordinária. Tão extraordinária quanto os resultados da MAPFRE, que passou com louvor nos testes de estresse de 2020.

Luciana Tenorio (Peru), Germán Madrazo (México), Sandro Salgueiro (Brasil), Wendy Ida (EUA) e Óscar Pérez Marcos (Espanha) são os protagonistas desta campanha, pessoas comuns que um dia se armaram de confiança para realizar os sonhos que mudariam suas vidas.

Óscar

Óscar

Largar tudo e mudar de vida. Essa é a vida do Óscar, que um dia decidiu deixar o terno e a gravata na Espanha para viajar o mundo apenas com uma mochila. Algo que o levou a vivenciar o voluntariado na própria pele e a perceber que, a partir daquele momento, seu tempo seria dedicado aos outros. E assim nasceu a Hola Ghana, uma organização fundada em 2010 e na qual o amor supera o poder.

“Quando eu digo que minha vida mudou cantando uma canção de ninar ninguém acredita em mim, e você?”

Luciana

Luciana

Ela é arquiteta, mas também engenheira aeroespacial. Luciana tinha um sonho desde pequena: criar vida em Marte. Ela só precisou ouvir com os próprios ouvidos que isso era algo que só poderia acontecer no cinema para começar a trabalhar duro até atingir uma meta que teria parecido impossível a qualquer um.

“Quando criança, sonhar em criar vida em Marte é possível. Quando adulta, fazer acontecer também é.”

Sandro

Sandro

Desenhar os aviões que voarão no futuro sem ter completado 25 anos é um sonho gigantesco, mas não inalcançável. Ou pelo menos não para o Sandro. Um jovem que desde os três anos de idade procurava aviões no céu e que não parou até se tornar parte de uma das equipes de projetistas de aeronaves mais importantes do mundo.

“Eu sonhava em poder voar e acabei ajudando todo mundo a fazer isso.”

Germán

Germán

Além de speaker e técnico, Germán foi o primeiro mexicano a participar de uma Olimpíada de Inverno. Alguém que tinha tudo contra si, mas que não desistiu de se dedicar totalmente ao Cross Country, a forma mais difícil do esqui. Sua filosofia de vida? Treinar muito até alcançar seu objetivo.

“Participar de uma Olimpíada de Inverno sem nunca ter visto a neve? Mas é claro!”

Wendy

Wendy

Alguém disse que aos 67 anos você não pode se tornar uma referência fitness mundial? Porque é isso que Wendy Ida é. Uma história de superação dessa americana que aos 43 anos foi obrigada a deixar sua cidade e amigos para trás para enfrentar o maior desafio de sua vida: ser ela mesma e fazer história desfrutando de sua verdadeira paixão, o esporte.

“Você nunca é velho demais para começar do zero e quebrar um recorde mundial.”

Share This