Quando planejamos uma viagem, seja por trabalho ou por lazer,  há certos aspectos relacionados com a saúde que devemos levar em consideração. Damos alguns conselhos para antes, durante e depois da viagem.

TEXTO  Área Corporativa de Recursos Humanos | FOTOS Thinkstock

ANTES

É muito útil conhecer antecipadamente o estado sanitário do país de destino, qual é o seu sistema de assistência à saúde, assim como algum tipo de convênio de saúde com o nosso país de origem. Para isso, convidamos você a consultar a seção “Países” da página web da Organização Mundial da Saúde, na qual você poderá acessar os organismos de saúde de cada país, com recomendações específicas para cada região.

Sempre que possível, programe a sua viagem com tempo suficiente, já que em alguns países é aconselhável – ou até mesmo obrigatório – vacinar-se com pelo menos oito semanas de antecipação para adquirir um grau mínimo de proteção.

Caso use alguma medicação de uso contínuo, é importante seguir estes conselhos:

  • Consulte o seu médico, já que ele deve lhe receitar uma quantidade suficiente para cobrir o período em que você estiver viajando, e fazer um relatório médico especificando o medicamento, caso seja necessário justificá-lo na hora de entrar em algum país.
  • Leve medicamento em quantidade suficiente, até mesmo alguns comprimidos a mais.
  • Caso viaje de avião, distribua o seu remédio entre a bagagem de mão e a que você for despachar, assim em caso de extravio de alguma delas, você sempre contará com a medicação necessária, pelo menos para alguns dias.

De acordo com o meio de transporte utilizado, também devemos avaliar certos impactos no nosso estado de saúde. Especificamente em viagens de avião:

  • Normalmente, os bebês saudáveis podem viajar de avião a partir de 48 horas depois do seu nascimento, mas é preferível esperar que tenham pelo menos 7 dias de idade;
  • As mulheres grávidas normalmente podem viajar de avião com segurança, mas a maioria das companhias aéreas restringem a sua admissão na etapa final da gravidez. A partir da 28ª semana de gestação, é conveniente levar um relatório médico-ginecológico confirmando que a gravidez segue um curso normal e informando a data prevista do parto.

DURANTE

Ao viajar a um país estrangeiro, é importante ter um cuidado especial com a alimentação e a água que se consuma. Uma das patologias mais frequentes é a “diarreia do viajante”, que pode afetar até 80% dos viajantes a destinos de alto risco.

Algumas das medidas de precaução com alimentos e bebidas inseguras são, em geral, evitar:

  • Alimentos que tenham sido mantidos a temperatura ambiente durante várias horas (comidas não cobertas nos bufês, ou vendedores ambulantes).
  • Alimentos crus, exceto frutas e produtos vegetais que possam ser descascados ou que tenham casca, e evitar frutas com a pele machucada.
  • Gelo, a não ser que seja feito com água de fonte conhecida ou engarrafada.
  • Os alimentos que contenham ovos crus ou pouco cozidos.
  • Sorvetes de fontes pouco confiáveis, como de vendedores ambulantes.
  • Ferva o leite que não for pasteurizado antes de tomá-lo.
  • Lave sempre as mãos com água e sabão antes de preparar ou consumir qualquer alimento.
  • Em bebidas engarrafadas, verifique que o lacre da fábrica esteja intacto.

Além disso, leve em consideração…

  • As picadas de insetos, já que são um mecanismo de transmissão de doenças: será útil levar repelentes, mosquiteiros, evitar sair ao anoitecer ou o ar condicionado nos quartos.
  • As excursões: como recomendação geral para qualquer tipo de excursão que formos fazer: “beber antes de ter sede, comer antes de ter fome, abrigar-se antes de ter frio e descansar antes do esgotamento”.
  • Cuidado com as queimaduras solares: é importante se proteger com protetor solar potente, chapéu e óculos de sol. E ter um cuidado especial com bebês e idosos.

DEPOIS

Algumas doenças não se manifestam imediatamente, podendo aparecer bastante tempo depois do retorno.

Caso surjam incômodos de qualquer tipo, deverá informar ao médico as viagens efetuadas nos últimos 12 meses (incluindo o destino, a duração, o objetivo da viagem, assim como medicamentos tomados ou vacinas realizadas).

Siga estes conselhos e boa viagem!

O QUE DEVE HAVER EM
UMA CAIXA DE PRIMEIROS SOCORROS BÁSICA?*

* Estas informações são orientativas, mas cada pessoa é diferente

Band-aid ou esparadrapo

Desinfetante para feridas ou sabão alcalino

Faixa

Tesoura

Alfinete

Repelente de insetos

Remédio para picadas de insetos

Antidiarreico ou antiemético (para vômitos e/ou náuseas)

Anti-histamínicos

Analgésico simples

Antiácido

Protetor sola

Artigos de acordo com as necessidades individuais, como medicação para problemas de saúde pré-existentes

Share This