3.8/5 - (5 votes)

Tudo o que fazemos ou dizemos tem um efeito sobre as outras pessoas e, aos poucos, isso vai contribuindo para gerar uma imagem pessoal que se propaga de forma considerável nas redes sociais. Porém, o que acontece nos bastidores de uma organização? A marca pessoal interna também é importante e precisa ser reforçada.

TEXTO LUZ GARCÍA | ILUSTRAÇÃO THINKSTOCK

 

Em um mundo onde 3,5 milhões de fotos e vídeos são postados no Instagram e mais de 20 milhões de tuítes são publicados por hora, e onde a profissão de youtuber é uma das mais almejadas pelos jovens, a nossa pegada digital obviamente tem uma importância cada vez maior. Termos como “marca pessoal” ou “reputação online” aparecem com frequência nas nossas conversas, mas você já parou para pensar na dimensão interna da sua marca pessoal? Na sua pegada dentro da empresa onde você trabalha?

Provavelmente, a resposta às perguntas acima é não. Não se preocupe, a maioria das pessoas daria a mesma resposta. Caso contrário, faça um teste: os mais de 11 milhões de resultados que o Google mostra para o termo “marca pessoal” caem para menos de 1,2 milhões quando adicionamos o adjetivo “interna”. E a maioria deles refere-se a outros assuntos.

Palavras como networking, identidade e medição de impacto são utilizadas, na maioria dos casos, com uma conotação voltada para o exterior. No entanto, o que acontece nas empresas cada vez mais transversais, com formas de liderança por influência e onde prevalece o trabalho colaborativo? Nessas empresas, a marca pessoal interna começa a ser muito relevante e, portanto, vale a pena separar um tempo para refletir sobre como construir para nós mesmos uma boa reputação diante dos nossos colegas, chefes e colaboradores.

 

Primeiro, vamos tentar esclarecer o conceito, pois esses assuntos envolvem um turbilhão de termos usados sem nenhuma distinção, mas que nem sempre têm o mesmo significado (na página 35). A sua marca pessoal interna é definida por vários elementos. Alguns dos mais relevantes são: a percepção da sua atuação entre as pessoas do seu ambiente, o que você diz sobre si mesmo, o que os outros dizem sobre você e quais são os seus diferenciais.

Vamos por partes. A atuação direta é provavelmente o que mais nos define e o que, a princípio, pode ter mais influência na nossa reputação interna. O problema é que, nas grandes empresas, com um número elevado de funcionários, ou nas empresas globais, que atuam em diversos países, as possibilidades de contato direto fora do nosso círculo mais próximo são limitadas.

Então, como podemos ampliar o nosso ambiente de influência? Exatamente como faríamos fora da empresa: por meio de networking que, neste caso, seria interno ou de muita disposição para envolvermonos em projetos transversais. Uma atitude aberta à colaboração com os nossos colegas de outras áreas e departamentos, bem como uma certa curiosidade quanto à realidade da empresa, indo além do nosso dia a dia, também pode ajudar nessa tarefa. Além disso, é claro, consulta, acompanhamento e participação nos meios de comunicação internos que a empresa disponibiliza para nós.

No caso da MAPFRE, por exemplo, a Intranet global, que já conta com 30.000 funcionários do Grupo no mundo todo, é o ambiente ideal para ficar sabendo o que a empresa faz em outros países, compartilhar comentários, avaliar as publicações, seguir colegas com interesses similares ou que trabalhem em áreas que nos atraiam etc. Aos poucos, a Intranet continuará envolvendo todas as possibilidades de colaboração, como os espaços de comunidades, transformandose em um elemento fundamental em volta do qual orbitará a nossa vida na empresa.

O que nos torna únicos?

O que nos diferencia das outras pessoas é outro aspecto-chave de uma marca pessoal. Aquilo que fazemos de forma diferente da maioria, o nosso principal ponto positivo, pode transformar-se em um elemento importante da nossa identidade. Essas diferenças geram uma diversidade de perfis que enriquecem o conjunto.

Para prosseguir nesse percurso, é necessário fazer um exercício de introspecção no qual não poderemos acompanhá-los, mas que os incentivamos a realizar, pois refletir sobre o que nos torna únicos e diferentes, bem como os aspectos que devemos desenvolver para agregar mais valor ao nosso ambiente mais direto, é sempre positivo.

 

 

Share This