A Fundación MAPFRE está apostando mais um ano na inovação, na criatividade e no empreendedorismo para alcançar um mundo mais justo. A segunda edição dos Prêmios à Inovação Social da Fundación MAPFRE começa fortemente com o objetivo de identificar grandes projetos que estejam dispostos a melhorar a vida de pessoas de todo o planeta.

TEXTO NURIA DEL OLMO |  FOTOGRAFIA MÁXIMO GARCÍA

Mais de 230 projetos de inovação social de pesquisadores, empreendedores, cientistas e estudantes de universidades e escolas de negócios de 26 países já foram submetidos à segunda edição dos Prêmios à Inovação Social da Fundación MAPFRE.

Os candidatos apresentaram soluções inovadoras, com alta capacidade de transformação social e impacto global, e com um objetivo comum: melhorar a saúde, o seguro e a mobilidade sustentável, três aspectos essenciais para o progresso social. 

O Júri dos Prêmios à Inovação Social da Fundación MAPFRE selecionou recentemente os 27 mais inovadores. Estes projetos vêm de 11 países: Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, Dinamarca, Espanha, Guatemala, Luxemburgo, México, Portugal e Reino Unido, e competirão em breve em três semifinais, a serem realizadas em junho na Cidade do México e São Paulo e em julho em Madrid. A final ocorrerá no dia 10 de outubro em Madrid.

A iniciativa, que a Fundación MAPFRE lançou no final do ano passado em colaboração com a IE University, também busca promover a criatividade, o empreendedorismo e a liderança como ferramentas para alcançar um mundo mais justo, bem como promover valores como a sustentabilidade, a integração e a igualdade de oportunidades.

Economia colaborativa

Gerar ideias inovadoras de forma colaborativa e propor alternativas para resolvê-las e impulsioná-las graças à troca de conhecimento especializado e o apoio mútuo de inovadores de todo o mundo é o objetivo da Red Innova.

Trata-se de uma comunidade privada de inovadores sociais composta de semifinalistas que participaram da primeira edição desses prêmios e que a Fundación MAPFRE lançou recentemente como a principal novidade.

Os 27 classificados nesta edição também farão parte dessa rede, na qual desde a sua criação participam ativamente a maioria de seus membros, o que abre um leque de oportunidades para o empreendedorismo por meio da cooperação, contribuindo para a transferência desse conhecimento à sociedade.

Nove projetos para melhorar a saúde e promover hábitos saudáveis

Na categoria de e-Health (melhoria da saúde), se encontram nove projetos: Arrhythmia (Espanha), uma pulseira que controla e detecta uma arritmia cardíaca e ajuda a parar um derrame; Fallskip (Espanha), um aplicativo que determina facilmente e em pouco mais de dois minutos, o risco de uma pessoa sofrer uma queda; Walk with Path (Dinamarca), um dispositivo portátil que incorpora-se aos sapatos de uma pessoa com doenças neurodegenerativas para lhe fornecer sinais visuais; Burn to Give (Chile), uma plataforma que converte as calorias queimadas por uma pessoa que se exercita em calorias solidárias, visando a alimentação de uma criança desnutrida; Ecglove (México), uma luva que permite que um profissional médico conheça rapidamente o estado do coração de uma pessoa em estado crítico e reduza muito o tempo de atendimento; e Kitsmile (Colômbia), um projeto dirigido a reabilitar crianças com paralisia cerebral através de uma cadeira modular e que oferece, ademais, aconselhamento personalizado sobre alimentação e atividade física para as crianças e suas famílias.

No Brasil, três projetos também foram classificados: Especialmente Educando, um teclado que facilita o uso de computadores e dispositivos móveis para pessoas com limitações de movimento ou falta de coordenação motora fina; Neurobots, um sistema para reabilitar pessoas que sofreram acidentes vasculares cerebrais através de um exoesqueleto preso à mão paralisada e que, graças a sensores colocados no cérebro, facilita a movimentação da mão; e Savelivez, uma plataforma que ajuda a obter doadores de sangue sob demanda e de maneira automática para bancos de sangue e hospitais.

Nove soluções para incentivar a segurança social e o acesso à cultura seguradora

Na categoria Insurtech foram classificados nove ideias tecnológicas Cubelizer: (Espanha), um serviço de monitoramento permanente de pessoas idosas que permite acionar um assistente no caso de sofrer um acidente ou ficar doente; Green Urban Data (Espanha), um software que permite saber o estado ambiental das cidades e facilitar a tomada de decisões e a priorização de estratégias contra a mudança climática; Ibisa (Luxemburgo), uma plataforma que promove os seguros inclusivos para a proteção de cultivos de agricultores em todo o mundo; Kimmo (México), um aplicativo que permite aos motoristas contratar um seguro de automóvel com base no uso que fazem do veículo; Mecubro.com (Argentina), uma plataforma que oferece a possibilidade de contratar de forma imediata e online um seguro de caráter temporário e personalizado; e Mibkclub (Colômbia), iniciativa que visa melhorar a qualidade de vida e bem-estar das famílias com menos recursos através do acesso à poupança e aos seguros.

No Brasil, os semifinalistas desta categoria são: 88Insurtech, uma plataforma digital de serviços relacionados à segurança e assistência, baseada em blockchain e que conecta de forma fácil e rápida corretores e clientes de seguros; Manejebem, uma rede social para pequenos agricultores que oferece assistência técnica remota para contribuir com o desenvolvimento rural sustentável; e Psyalive, uma plataforma que oferece a possibilidade de consultar um psicólogo através de uma videoconferência e de qualquer lugar do mundo.

Nove projetos para reduzir acidentes e agilizar o trânsito

Na categoria de mobilidade sustentável e segurança viária foram classificados: Mobilized Construction (UK), um sensor que é instalado no veículo para analisar o estado da estrada em tempo real; Navilens (Espanha), um sistema pioneiro que permite que pessoas com deficiências visuais possam orientar-se em qualquer lugar através de sinais colocados em lugares diferentes com a ajuda de seu telefone celular; Pavnext (Portugal), um dispositivo que é instalado na estrada e que é capaz de reduzir automaticamente a velocidade do veículo; Caminito de la escuela (México), uma plataforma web que fornece informações sobre o grau de perigo em ambientes escolares graças à participação do cidadão; Shutoff App (Guatemala), um aplicativo móvel que, entre outras configurações, permite detectar velocidades superiores a 20 quilômetros por hora, a fim de bloquear o celular e evitar distrações durante a condução; e Wheels Social (Colômbia), uma plataforma digital para promover o uso compartilhado de veículos, serviços de táxi ou planos de bicicleta e que interage com pessoas próximas que geram confiança para o usuário.

No Brasil, os três semifinalistas desta categoria são: Carona a pé, um sistema que organiza grupos de crianças que moram perto para que as famílias e os professores as acompanhem de casa até a escola e vice-versa; Milênio Bus, uma plataforma que permite saber a qualquer momento se um ônibus de transporte público está cheio e que facilita o pagamento online da passagem; e Venuxx, outra plataforma digital e colaborativa que conecta exclusivamente mulheres, sejam motoristas ou passageiras, para promover sua segurança.

Mentoring, coaching e visibilidade ante investidores

Os 27 semifinalistas disfrutarão de diferentes canais de divulgação de seus projetos, o que os ajudará a serem conhecidos. Para isso, receberão apoio, orientação e ajuda para apresentar e desenvolver suas propostas da maneira mais eficaz possível através de mentoring para os semifinalistas e coaching para os finalistas. Eles também terão acesso a um plano de relações públicas para aumentar a visibilidade de seus projetos ante potenciais investidores e financiadores.

Share This