A vida é, por definição, uma sucessão de mudanças. Nos últimos anos, as principais mudanças têm ocorrido no âmbito da tecnologia e sua principal característica é a velocidade com que são produzidas e como estão modificando drasticamente o nosso jeito de viver.

TEXTO ÁREA CORPORATIVA DE RECURSOS HUMANOS | FOTOGRAFIA ISTOCK

 

De um modo geral, existem dois tipos de mudanças: as que queremos fazer e as que devemos fazer, sejam elas impostas ou necessárias para alcançar algo que precisamos.

O QUE IDENTIFICA A MUDANÇA?

No primeiro caso, quando queremos fazer uma mudança, parece que esta ocorre apenas porque a ilusão e a vontade que a acompanham faz com que os objetivos propostos sejam alcançados de forma natural. Em muitas ocasiões, se essas mudanças requerem a aquisição de novos hábitos, devemos adicionar planejamento, controle, treinamento… enfim, algum método que nos leve até nosso objetivo.

Um exemplo desse tipo de mudança são as dietas. Elas nascem do nosso desejo e se mantém muito fortes nos primeiros dias, mas, além do desejo e da ilusão, são necessárias outras duas coisas para alcançar o objetivo final: uma dieta saudável elaborada por um profissional da saúde (planejamento) e consultas periódicas (controle) que evidenciem os resultados.

Se gerenciar uma mudança é estabelecer uma estratégia para nos ajudar a passar de uma situação para outra com a maior taxa de sucesso possível, está será mais alta quanto maior for nossa convicção, já que nosso desejo de alcançar a meta fará com que o caminho seja mais fácil. No entanto, a coisa mais frequente na vida é nos depararmos com mudanças que não escolhemos ou decidimos. Desde as mais importantes como, por exemplo, a perda de um ente querido ou uma doença, até as mais rotineiras, seja em nossa vida pessoal, profissional… Nestes casos, a reação mais frequente, que por outro lado é natural, é a negação, e a chave é superar essa rejeição para que a mudança ocorra e o objetivo seja mais fácil de ser alcançado.

Portanto, nossa atitude em relação à mudança é muito importante, uma vez que ela condiciona o resultado. Se decidirmos encará-la e incorporá-la em nossas vidas, nesta primeira decisão está o começo de uma estratégia de sucesso.

COMO A MUDANÇA NOS AFETA?

Uma mudança pode alterar a estabilidade que faz com que nossas ações sejam coerentes e modifica as “regras do jogo” que já conhecemos, para que possamos produzir diversas emoções: angústia, inquietação, incerteza, preocupação, nervosismo…

Portanto, qualquer mudança, de qualquer natureza, a nível psicológico, gera uma resposta que evoluirá com o passar do tempo, como mostra este gráfico:

  • A fase de negação é caracterizada por uma resistência passiva. É normal, desde que não seja duradoura
  • Na fase de rejeição há reclamações, tentativas de retornar à situação anterior ou boicotar o comportamento à situação que produz a mudança.A nível psicológico, essa fase tem sua utilidade, mas tampouco é bom que se prolongue muito.
  • Finalmente, chegamos à aceitação, gerando pensamentos e comportamentos que nos fazem sentir melhor.

A aceitação nem sempre chega da mesma maneira. Pode ser experimentada de forma resignada — através da ignorância, confusão, percepção negativa ou decisão de não apoiar a mudança — ou sob a forma de compromisso. O compromisso pode ser o resultado de um processo que ocorre quando você decide aceitar a mudança, mas, quando uma mudança é aceita, não significa necessariamente que você tenha adquirido um compromisso com os objetivos definidos.

O compromisso é uma garantia de sucesso e, para alcançá-lo, temos que administrar as resistências que podem aparecer de maneira satisfatória para que o objetivo a ser alcançado seja concebido como nosso. Algo semelhante acontece nos processos de mudança nas empresas, só que, além das mudanças individuais, são necessárias mudanças a nível grupal, que acontecerão mais naturalmente e com maior probabilidade de sucesso quanto maior for o desejo coletivo de mudar e quanto melhor tenham sido administradas as possíveis resistências.

Um exemplo atual dessa mudança em nossa empresa é a iniciativa do Desafio Digital. Nesse sentido, a mudança está sendo gerenciada com uma metodologia que inclui ações globais, especialmente comunicação e treinamento, e outras premissas adaptadas a cada cultura. É sempre melhor ter uma atitude positiva diante das mudanças, pois, como disse Heráclito “a única constante é a mudança”

Share This